Exposição “Imigrações” – Artistas participantes

CintyaCason_01Cintya Cason – o trabalho da artista é expressivo e figurativo, e explora a libertação do indivíduo. “O cotidiano envolve procedimentos, regras, sequências, prazos, cronogramas, valores mínimos e máximos, entre outros fatores. São tantos elementos que devem ser levados em consideração antes de agir e eles acabam aprisionando o ser em sentimentos autodestrutivos, como ansiedade, depressão, insegurança, cautela excessiva, paranoia e obsessão. A libertação do indivíduo ocorre quando esses sentimentos deixam de limitar sua vida e você passa a viver harmoniosamente liberto. Expresso o clímax dessa libertação com expressões e poses que evidenciam esse ato pleno. Sabe aquilo que aprisiona seu ser? Não deixe consumir você… liberte-se! Hoje e sempre”, diz Cintya. As técnicas mais utilizadas pela artista são: giz pastel seco, grafite, aquarela e tinta acrílica.

ErikaFinati_02Érika Finati – a artista faz obras abstratas e figurativas que rompem com a perspectiva, criando formas inusitadas. Ao mesmo tempo, são formas poéticas, intimistas, sinestésicas. Érika utiliza materiais como tinta acrílica, spray e papel para fazer pinturas e colagens, muitas vezes criando motivos geométricos e texturas. Usa cores intensas e cria vibrações entre elas. “Hoje, minha obra está mais voltada às paisagens urbanas – mais aos detalhes que aos monumentos e grandes edifícios. Muitas vezes, o que me deslumbra é o desenho de uma janela ou o de um vasinho de planta no muro. Gosto do que é pequeno e despretensioso”, diz Érika. Esses motivos se transformam em formas esquemáticas, delicadas e atemporais, que trazem uma atmosfera de mistério às suas criações. A artista é formada em Jornalismo pela Unesp e cursa arte na Escola Panamericana de Arte e Design (SP). Atualmente, trabalha como artista plástica e revisora/preparadora de textos. Fez cursos de desenho e pintura em alguns ateliês de São Paulo e ilustrou livros. Realizou exposições individuais e coletivas. Suas obras estão à venda na galeria PontoArt.

Geane Louback – nasceu em 1979 e mora em Santos (SP). É graduada em Moda pela Universidade Santa Cecília (SP). Desde pequena, demonstrava talento para o desenho e a pintura. Gosta de animais, plantas e cachoeiras. Estuda Artes Plásticas, dedica seu tempo ao trabalho, ao estudo contemplativo da natureza e a observação da degradação do meio ambiente. Gosta de utilizar materiais coletados na natureza, além de tintas a óleo e acrílica. Os artistas plásticos que influenciam seu trabalho são Amedeo Modigliani, Marianne North, Alex Katz, David Hockney, entre outros. A artista também recebe influência da música da cantora islandesa Björk.

Livia_01Lívia Campanholi – o encantamento pelo gesto humano e pelas cores do mundo faz do trabalho da artista uma expressão autêntica e significativa de sua investigação estética. Desde criança, a prancheta e a paleta de cores a acompanham para desenhar e pintar o mundo, inclusive em suas viagens. Iniciou seus estudos na infância, passando por várias técnicas e suportes de pintura (tela, papel, cerâmica, porcelana, seda etc.). Experimentando o elemento gráfico por meio do olhar e de suas mãos habilidosas e inquietas por conhecer novos meios, produziu obras no Clube Brasileiro de Patchwork e Quilting (SP) e participou de exposições nacionais e internacionais na Alemanha e na Itália. Atua como professora de Artes no ensino da pedagogia Waldorf e realiza uma pesquisa sobre a atuação da arte no desenvolvimento do ser humano.

Marcela Araújo – a artista nasceu em 1989, em Santos (SP), e aos 9 anos começou a mostrar interesse pela arte. Entre 1998 e 2006, frequentou diversos cursos de arte oferecidos pela Secretaria de Cultura de Praia Grande (SP), cidade onde mora atualmente. Em 2014, iniciou seus estudos na Escola Panamericana de Arte e Design (SP). Seus trabalhos são desenvolvidos em diferentes suportes e incluem pinturas, desenhos e produções digitais. Marcela realiza pesquisas sistemáticas sobre a história da arte. Tem uma produção diversificada e segue tendências de artistas das últimas décadas.

Olavo_01Olavo Makiyama – é artista plástico com produção e pesquisas voltadas à pintura, especialmente ao tema retrato e às questões sociais. Seu trabalho consiste em transmitir emoções, por meio da técnica de pintura, que vão muito além do objeto retratado. Para isso, utiliza técnicas mistas, principalmente carvão com tinta acrílica ou a óleo. Suas influências são o expressionismo alemão, Egon Schiele, Lucian Freud, Francis Bacon e Jenny Saville.

.

.

pedroluiss_01pedroluiss tem 27 anos, é publicitário e artista plástico. Formou-se em Comunicação Social pela PUC-Rio, em 2011. Atualmente mora em São Paulo, onde estuda artes plásticas. Fez cursos de arte na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (EAV), no Rio de Janeiro (RJ), e na Central Saint Martins, em Londres, Inglaterra. Realizou algumas exposições nas quais expôs seus principais trabalhos, no eixo Rio-São Paulo. Atualmente usa a colagem e o bordado para se expressar artisticamente.

.

.

Rads – é artista plástico e estuda Arquitetura, Urbanismo e Design de Interiores. Trabalha, em suas obras, figura humana, retratos e paisagens. Seu foco principal é misturar o abstrato e o figurativo, abstraindo as cores, luzes e sombras e, ao mesmo tempo, mantendo as formas. Trabalha com diversas técnicas: óleo sobre tela, acrílica em tela e papel, hidrográficas e marcadores em papel, colagem, spray etc.

RicardoFranzin_02Ricardo Franzin – nasceu em 1976, em São Bernardo do Campo (SP). Fez seu primeiro curso de desenho aos 12 anos e nunca mais parou. É autodidata e aprimorou seus conhecimentos no curso de Artes Plásticas da Escola Panamericana de Arte e Design (SP). A abstração geométrica permeia e define suas obras, minimalistas e conceituais. As formas básicas, como o quadrado, uma forte característica de seu trabalho, são amplamente utilizadas para expressar o conteúdo a ser comunicado, quase exclusivamente sobre os valores humanos. Essa simplicidade é somada a uma paleta de cores monocromática dominada pelas cores preto e branco e pelos cinzas. Entre os materiais que o artista utiliza, estão: tinta acrílica, madeira, concreto, nanquim e meios digitais, empregados em projetos multiplataforma, que incluem instalação, site-specific e escultura.

TatianaCipoli_01Tati Cipoli – Arquiteta e Artista Plástica. Nasceu em São Paulo, em 1978. Em 2008 foi responsável pelos desenhos técnicos e ilustrativos do livro “Taipa, Canela-Preta e Concreto”, lançado pela Editora Romano Guerra. Em 2014 iniciou o curso de Artes Plásticas na Escola Panamericana de Arte e Design. Em 2015 venceu dois concursos: “Desenhe com a GG Brasil” (na categoria livre), e “Hello Kitty All Generations” (nas categorias “Artes Plásticas” e “Décor Art”). Também recebeu menção honrosa no “5° Prêmio Ibema Gravura”. No mesmo ano participou de duas exposições coletivas: “Hello Kitty All Generations”, na Escola Panamericana de Arte e Design (SP) e “5° Prêmio Ibema Gravura”, no Museu Guido Viaro (PR). Em 2016, participou do XXX Salão de Artes Plásticas de Arceburgo, no Instituto Histórico e Cultural de Arceburgo (MG). Atualmente, dedica-se integralmente a produção artística. No campo das Artes vem desenvolvendo seu trabalho em busca de um resultado formal poético que transite entre o figurativo e o abstrato.

VitchaMatos_01Vitcha Matos – é paulistana e nasceu em 1989. É artista plástica e trabalha em seu atelier, localizado em São Paulo. Iniciou seus estudos em administração e resgatou sua paixão pela arte em 2010, após se decepcionar com a carreira financeira, que exercia até então. Especializou-se em técnicas diversas, como art journal, mixed media, encadernação artística e tecnologias (como desenho digital e fotografia profissional). Influenciada por artistas como Jackson Pollock, Joan Miró e Iberê Camargo, Vitcha explora o universo do abstrato e do expressionismo na figura humana. Recentemente, tem incorporado em suas obras a liberdade poética da arte urbana. Participou de algumas exposições de arte em SP e faz um trabalho voluntário com crianças, ensinando arte como modo de expressão e cultura. Gosta muito de arte-educação. “Porque o novo se faz de dentro para fora e depois se torna visível para os outros. Vivo, idealizo, mas agora tento o tal do ‘realizo’”, diz a artista.

WedsonWedson Stavarengo Pereira – nasceu em 1963, em Marília (SP). Formado em Administração e Gestão Pública, Atualmente vive e trabalha em São Paulo. Filho de Pai  escultor autodidata, Começou sua formação em arte em 2014, no curso de Artes Plásticas da Escola Panamericana de Arte e Design (SP). Iniciou sua experiência artística recentemente, em 2007, aos 44 anos, quando resolveu fazer trabalhos em tela reproduzindo principalmente a cidade de São Paulo com influências da Street art.

Visualizações: 452

Sobre Marrey Peres Jr

Notícias da Galeria Pontoart - Espaço de Arte e Cultura localizado na Vila Madalena, São Paulo, SP, Telefone 55 11 2548 1661.
Esta entrada foi publicada em Exposições. Adicione o link permanente aos seus favoritos.